xtrato de seu cartão de crédito

Como cancelar o extrato de seu cartão de crédito: 7 dicas para evitar o superendividamento

Anúncios

O primeiro mês do ano é um bom momento para encerrar contas pessoais e simplificar, por exemplo, a situação dos cartões de crédito que começaram a causar problemas. É muito importante não dar um chute no problema e reagir a uma dívida o mais rápido possível, mesmo que ela pareça relativamente pequena, para evitar que ela se torne uma bola de neve devido às altas taxas de juros em vigor.

É exatamente por isso que os especialistas em finanças pessoais e até mesmo os bancos aconselham seus clientes a pagar o saldo total do extrato no final do prazo. A opção de pagamento mínimo, em que o saldo remanescente é financiado, não é a melhor opção e, muitas vezes, é a fonte de todos os problemas do cartão de crédito.

Anúncios

O financiamento de saldos gera juros, que são capitalizados na próxima data de vencimento, ou seja, adicionados ao valor original da dívida e sobre os quais os juros serão cobrados novamente. Isso cria uma dívida cada vez maior em um curto período de tempo.uso de seu cartão de crédito

Muitas vezes, não há outra opção a não ser tomar decisões drásticas para se livrar da dívida. A primeira coisa que os especialistas recomendam é manter um único cartão de crédito. Em outras palavras, escolha o cartão mais adequado, pague o saldo total e cancele o restante. Isso permitirá que você controle seus gastos mais de perto e também reduzirá os custos administrativos cobrados pelos bancos.

Anúncios

Um método comum também é o chamado método da ‘bola de neve'”, diz a consultora financeira Giselle Colasurdo, “mas ao contrário: trata-se de pagar a dívida mais alta e, depois disso, pagar as demais com os fundos restantes, da menor para a maior, até que a dívida acabe. É claro que a disponibilidade de fundos geralmente é parte do problema. Nesse caso, não há outra alternativa a não ser cortar o orçamento e aumentar a austeridade.

O ideal em tais situações, de acordo com Colasurdo, é prestar muita atenção ao antigastos e ser mais consciente sobre o que se gasta. Também é aconselhável priorizar as necessidades e adiar o consumo regular para poder finalmente enfrentar a dívida.

Talvez você se interesse por:
O governo usará o yuan para pagar dois vencimentos de US$ 3.400 milhões com o FMI
Em todo caso, a regra de ouro é livrar-se primeiro das dívidas mais caras, mesmo que isso signifique assumir novas dívidas que custem menos e cresçam mais lentamente.

Dicas para evitar o endividamento novamenteextrato de seu cartão de crédito

Agora, uma vez que a conta tenha sido redefinida, é importante não sobrecarregar o cartão novamente. Para isso, o site Mi Presupuesto Familiar (Meu Orçamento Familiar) preparou um guia com conselhos financeiros em apenas 7 etapas.

1. não use seu cartão de crédito diariamente. Não é aconselhável usar esse plástico em supermercados, lojas locais e para outras despesas diárias, pois isso libera o dinheiro na conta ou em espécie para outras despesas, mas os pagamentos se acumulam no mês seguinte.

2) Evite gastos desnecessários. Embora possa parecer óbvio, um grande problema com os cartões de crédito é que eles podem parecer uma fonte inesgotável de dinheiro, mas a verdade é que, a longo prazo, eles sempre precisarão ser pagos. Manter o controle de quanto você gasta e, acima de tudo, das prestações que acumula é fundamental para evitar gastos excessivos.

3) Evite o pagamento mínimo. Como mencionado, não caia na armadilha de financiar o saldo, a melhor maneira de evitar problemas é pagar o valor total do extrato mensal até a data de vencimento.

4. não financiar o extrato. Os cartões de crédito vinculados a um pagamento mínimo, mas com um plano mais estruturado, permitem aos usuários a opção de comprar com um único pagamento e depois financiar essa despesa em um plano de pagamento. Entretanto, esse mecanismo não é recomendado, pois as taxas de juros bancárias estão muito altas no momento.

5) Verifique os limites de compra. Não é incomum que o limite de dinheiro que pode ser usado em um cartão de crédito exceda a renda mensal dos titulares do cartão. Portanto, é aconselhável que cada pessoa estabeleça seu próprio limite com base no que pode pagar no próximo mês. É muito importante ser realista com relação a essa projeção.

6) Evite débitos automáticos. Embora existam certos tipos de consumo que só permitem cartões de crédito, como alguns aplicativos da Web, plataformas de streaming etc., sempre que possível, é melhor que o débito direto esteja vinculado ao banco de poupança e não ao cartão de crédito do banco.

7) Preste muita atenção à segurança. Você nunca deve perder de vista seu cartão de crédito ou deixar os detalhes do seu cartão de crédito ao alcance de qualquer pessoa. Embora possa parecer óbvio, é sempre bom lembrar de medidas preventivas que podem evitar que você tenha uma dor de cabeça no futuro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *